Massa do Elétron $m_{\rm e}$

Definições

A incerteza padrão \( u(y) \), de um resultado de medição \( y \) é o desvio padrão estimado de \( y \) .

A incerteza relativa relativa \( u_{r}(y) \) de um resultado de medição \( y \) é definida por \( u_{r}(y)=\frac {u(y)}{|y|}\) , onde \( y \) não é igual a 0.

Significado de incerteza

Se a distribuição de probabilidade caracterizada pelo resultado de medição \( y \) e sua incerteza padrão \( u(y) \) é de aproximadamente normal (Gaussiana), e \( u(y) \) é uma estimativa confiável do desvio padrão de \( y \) , então o intervalo \( y-u(y)\) até \( y+u(y) \) deverá abranger cerca de 68% da distribuição de valores que poderiam razoavelmente ser atribuído ao valor da quantidade \( Y \) de que \( y \) é uma estimativa. Isto implica que acredita-se com um nível aproximado de confiança de 68% que Y é maior do que ou igual a \( y-u(y)\) , e é menor ou igual a \( y+u(y) \) , que é comumente escrito como \( Y=y \pm u(y)\) .

Uso de notação concisa

Se, por exemplo, \( y=1 234,567 89 U \) e \( u(y)=0,000 11 U \) , onde \( U \) é a unidade de \( y \) , então \( Y=(1 234,567 89 ± 0,000 11)U \) .  

A forma mais concisa desta expressão, e que é de uso comum, é \( Y=(1 234,567 89 (11) U \) , onde a entender que o número entre parênteses é o valor numérico da incerteza padrão que se refere aos dígitos correspondentes última do resultado citado.