Pseudociências e Misticismo FisicaNET Pseudociências e Misticismo

 

Marés, fases principais da Lua e bebês

 

Dr. Fernando Lang da Silveira
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Instituto de Física

 

Os mecanismos responsáveis pelas marés são discutidos, utilizando-se uma matemática acessível a alunos de ensino médio; demonstra-se que tanto a Lua, quanto o Sol são responsáveis pelos efeitos de maré nos oceanos. Apesar da força gravitacional do Sol na Terra ser aproximadamente 200 vezes maior do que a da Lua, os efeitos solares de maré são aproximadamente 2 vezes menores do que os lunares. Uma crença popular muito difundida afirma que o número de nascimentos de bebês está correlacionado com as fases da Lua; apresenta-se um estudo com 104.616 datas de nascimento que contradiz essa crença popular.


São muitas as crenças populares que relacionam as fases da Lua com acontecimentos terrenos. Não poderiam faltar aquelas que se referem ao nascimento de bebês. É comum ouvir-se afirmações tais como: "Nascem mais bebês nos dias de mudança de fase1 da Lua!" ou "Nascem mais bebês na Lua Cheia!". Recentemente escutei um programa radiofônico no qual uma astróloga usou o seguinte argumento:

 

"Se a Lua é capaz de agir nas enormes massas de água dos oceanos, como ela não teria efeito sobre os líquidos no útero da mãe ou sobre outros fluidos corporais, influenciando no crescimento dos nossos cabelos?".


Sem dúvida, um persuasivo argumento, especialmente quando apresentado a quem desconhece como as marés ocorrem, que é o caso da maioria das pessoas. De um modo geral, elas sabem que as marés existem; às vezes já as observaram no mar, nunca, porém, viram uma maré ocorrer em uma bacia ou em um açude ... .

 

 

Neste trabalho inicialmente explicaremos como ocorrem as marés, utilizando uma matemática acessível a alunos de ensino médio. A astróloga centrou o seu argumento na Lua, desconsiderando o fato de que o Sol contribui com cerca de um terço do efeito total de maré. A compreensão destes mecanismos ajudará a entender a razão pela qual não poderíamos observar marés em pequenas porções de água como um açude. Adicionalmente compreenderemos que a elevação dos oceanos não se dá apenas no lado da Terra voltado para o astro (concepção errada), mas também no lado diametralmente oposto.

 

Para continuar a leitura, faça o download do arquivo em PDF